Skip to content

Separação: como lidar com o problema (Entrevista concedida ao Jornal Primeira Página de São Carlos)

02/05/2012

Quando não há mais nada em comum, uma solução pode ser a separação

Quando a vida afetiva está desgastada e o casal percebe que não há mais nada em comum entre os dois, uma alternativa sadia pode ser a separação. Mas como saber qual o momento certo para tomar essa importante decisão, já que no caso dos casais que são casados, moram juntos, ou tem filhos, há um desgaste maior e um lado jurídico a ser resolvido? E como lidar com a dor causada para aqueles que seguem esse caminho?

Se o casal já não se fala como deveria, se não há respeito, cumplicidade, paixão e amizade, é hora de fazer uma análise e avaliar o que ainda vale a pena ou não na relação. Caso as duas partes concluam que não a mais nada em comum e que a vontade de ficarem sós é maior, ai é chegado o momento da separação, mesmo que isso seja doloroso. “Uma medida que poderá trazer benefícios para a crise é que o casal procure uma terapia especializada, em que o profissional poderá orientá-los melhor e deixar alguns pontos esclarecidos. É importante avaliar os prós e os contras, colocando todas as questões na balança. Não vale a pena ficar em uma relação que só traga desprazer. Nessas horas a comunicação é fundamental, ouvir o parceiro, saber colocar-se diante das situações e entender a perspectiva do outro, ajudará no momento de uma possível separação”, diz o psicólogo cognitivo comportamental Flávio Mesquita.

Enfrentar as perdas é uma das maiores dificuldades do ser humano. Qualquer decisão tomada na vida implica em ganhar algumas coisas e perder outras. “As pessoas envolvidas na separação precisam entender que a vida continua e que isso trará novos acontecimentos. É preciso pensar nas vantagens que a decisão trará a curto e longo prazo. Entenda que para ser feliz, não dependemos de outras pessoas, e sim que a felicidade é um estado de espírito que está dentro de nós mesmos”, afirma Flávio Mesquita.

Do ponto de vista jurídico a advogada, Michelle Francelin, ressalta que o termo separação não existe mais, nesse caso ocorre o divórcio, que pode ser feito de forma amigável ou litigiosa. “A melhor forma de fazer um divórcio é que ele seja consensual, onde ambas as partes concordam com a dissolução do casamento e que por consequência vão concordar com todas as cláusulas decorrentes do processo, como, por exemplo, divisão de bens, guarda dos filhos, pensão alimentícia, entre outros. Agora quando as partes não concordam entre si, seja qual for o motivo, é preciso que cada um constitua um advogado que irá defender seus interesses. O que torna o processo de separação mais longo e conturbado”.

conteúdo original acessível em : http://www.jornalpp.com.br/cultura/item/11492-separacao-como-lidar-com-o-problema

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: