Skip to content

Entenda o TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo

24/01/2010

O que é TOC?

O transtorno obsessivo compulsivo é um transtorno mental, classificado pela Associação Psiquiátrica Americana nos transtornos de ansiedade.

Quais são os sintomas?

Os sintomas do TOC envolvem alterações:

–  Do comportamento (rituais ou compulsões, repetições, evitações)

–  Do pensamento (preocupações excessivas, dúvidas, pensamentos de conteúdo impróprio ou “ruim”, obsessões)

–  Da emoção (medo, desconforto, aflição, culpa, depressão).

O TOC tem como principal característica a presença de obsessões e/ou compulsões ou rituais.

Obsessões, compulsões ou rituais… O que é isso?

Obsessões são pensamentos, idéias, imagens, palavras, frases, números ou impulsos que invadem a consciência de forma repetitiva e persistente. Sentidos como estranhos ou impróprios, geralmente são acompanhados de medo, angústia, culpa ou desprazer. O indivíduo obsessivo, mesmo desejando ou se esforçando, não consegue afastá-las ou suprimi-las de sua mente. Apesar de serem consideradas absurdas ou ilógicas, as obsessões causam aflição e levam a pessoa a fazer algo (rituais ou compulsões) ou a evitar fazê-lo (evitações) para livrar-se do medo ou do desconforto. As obsessões mais comuns se relacionam aos seguintes aspectos:

–  sujeira, contaminação

–  dúvidas

–  simetria, perfeição, exatidão ou alinhamento

–  impulsos ou pensamentos de ferir, insultar ou agredir outras pessoas

–  sexo ou obscenidades

–  armazenar, poupar, guardar coisas inúteis ou economizar

–  preocupações com doenças ou com o corpo

–  religião (pecado, culpa, escrúpulos, sacrilégios ou blasfêmias)

–  pensamento mágico (números especiais, cores, datas e horários)

Compulsões ou rituais são comportamentos motores ou atos mentais voluntários e repetitivos, executados em resposta a obsessões ou em virtude de regras que devem ser seguidas rigidamente, com a finalidade de neutralizar os medos que acompanham as obsessões. As compulsões mais comuns são:

–  de lavagem ou limpeza

–  verificações ou controle

–  repetições ou confirmações

–  contagens

–  ordem, arranjo, simetria, seqüência ou alinhamento

–  acumular, guardar ou colecionar coisas inúteis

–  compulsões mentais: rezar, repetir palavras, frases, números

–  diversas: tocar, olhar, bater de leve, confessar

O que causa o TOC?

Ainda não se sabe exatamente as causas, mas pesquisas mostram TOC relacionado a fatores hereditários, a fatores psicológicos e também relacionado à infecção de garganta pelo estreptococo beta-hemolítico do grupo A.

Qual é o tratamento para o TOC?

–  Medicamentos receitados por psiquiatra, que inibem a recaptação de serotonina.

–  Terapia com psicólogo, em especial o modelo cognitivo comportamental, que trabalha com técnicas específicas de exposição e prevenção de respostas para o transtorno obsessivo compulsivo.

Referência Bibliográfica

CORDIOLI, Aristides V. Vencendo o Transtorno obsessivo-compulsivo. 2ª ed. Porto Alegre: Atmed, 2008.

Anúncios
16 Comentários leave one →
  1. adriana ripardo permalink
    02/02/2017 20:33

    Olá, fui diagnosticada com TOC em 2009, obcecada por limpeza e organização, mania de datas e objetos especiais que dão sorte, repulsa ao toque e locais sujos. Nunca contei pra minha família, prefiro que me tratem até hoje como chata, orgulhosa e nojenta que tá sempre querendo por ordem em tudo e é fresca com limpeza. Não falo do assunto com ninguém a não ser em meus cadernos e essa é a primeira vez que estou expondo isso com alguém. Não sei se isso já um sintoma novo ou o quê?

  2. Ana Cláudia permalink
    29/07/2011 17:25

    Olá Flávio parabéns pelo texto. Convivo com o toc há 11 anos, hoje estou com 26… Ele é muito complexo, no meu caso envolve passado, culpa, é um ritual tão complexo e que envolve um “pensamento mágico” de que minha vida está começando de novo a partir de um momento, e assim, não tenho mais passado, é tão louco isso, já o conheço tão bem que tenho medo de ter me adaptado a ele, mas o sofrimento está nos meus olhos dia após dia… Tomo (cloridrato de clomipramina) há uns 8 anos, não me curei, mas a sindrome do panico melhorou… Obrigada por “ouvir”… Admiro sua profissão
    Atenciosamente
    Ana Cláudia- Avaré-SP

    • Flávio Mesquita permalink*
      01/08/2011 08:24

      Olá Ana Claudia,

      Obrigado por sua participação no BLOG e parabéns por ter conseguido controlar a condição que vive. Está fazendo terapia ?

      Vejo que vc é de Avaré, conheço e gosto muito da sua cidade e região, pois já morei alguns anos em Piraju aí pertinho !

      Um abç

  3. Débora Benevides permalink
    09/03/2011 21:30

    Olá,

    Tenho toc a muito tempo e meu médico está trocando o melleril pelo seroquel, será que haverá menos ganho de peso?

    • Flávio Mesquita permalink*
      10/03/2011 12:17

      Olá Débora,

      A competência da prescrição de medicamentos é sempre do psiquiatra ou neurologista, sendo assim, seria anti-ético da nossa parte fazer qualquer julgamento nesse quesito. Mas é sempre interessante conversar e questionar seu médico acerca da medicação que voce está usando, assim vc pode ajuda-ló a fazer todos os ajustes necessários.

      Espero que compreenda.

      Abç

  4. Sandra Aparecida de Oliveira permalink
    18/01/2011 13:40

    Descobri que tenho TOC a mais de um ano e atualmente tomo depakot,fenaflexina e tomei o seroquel mas atualmente tenho centido muito sono e desanimo além de muitas dores nos ossos e estar engordando muito rapido, mas estes remédios estão me fazendo bém agora não sei o que faze! Mandem me uma resposta por favor.

    • Flávio Mesquita permalink*
      19/01/2011 08:48

      Olá Sandra,

      O TOC é uma condição que se não tem “cura” pode muito bem ser controlada permitindo uma vida completa e feliz. É muito importante que vc faça o devido tratamento sob uma perspectiva multidisciplnar, ou seja : vc tem que estar sob acompanhamento psiquiátrico (uma vez que já te foi prescrito o uso de medicamentos) e psicoterápico.

      O vínculo que vc tem com o psiquiatra é bom ? Vc está satisfeita com ele ? Desde que vc foi diagnosticada com TOC, vc foi encaminhada para terapia ?

      Busque fazer-se “ouvir” trocando informações acerca das situações em que vc se sente mais vulnerável aos “gatilhos” dos mecanismos do TOC … ampliar o repertório de enfrentamentos sem reforçar os mecanismos do TOC é a chave para ir desconstruindo o controle que ele tenta estabelecer sobre vc …

      A terapia pode ser uma excelente aliada nesse situação. Vc está pedidndo nossa opnião, então ela é : busque um bom acomphamento terapeutico, informe-se, aprenda sobre o TOC e consequentemente mantenha ele sob controle !

      Abç e boa sorte !

  5. Carol permalink
    19/08/2010 11:52

    Nossa! Esse texto sobre T.O.C é muito legal me ensinou muito, pois estou fazendo uma história e precisava me informar sobre. Tenho apenas 13 anos mas jah tenho um sonho ser uma psicóloga experiente! Parábens pelo texto…

    • Patrícia Mantovani permalink*
      21/08/2010 12:16

      Obrigada Carol, é muito importante para nós saber que nossos textos estão sendo de alguma ajuda às pessoas.
      Desejo muita sorte e sucesso nessa caminhada para realizar seu sonho… é uma profissão linda!!
      Abço

  6. IARA DANTAS permalink
    06/05/2010 11:50

    Olá, Flávio. Gostei do texto, claro, conciso e interessante.
    Gostaria de informações de serviços gratuitos sobre :
    TERAPIA COMPORTAMENTAL aqui em Santos.
    Agradeço, antecipadamente.
    Iara Dantas.

    • Flávio Mesquita permalink*
      06/05/2010 14:25

      Olá Iara, obrigado pelo contato.

      Serviço gratuito eu desconheço, mas nas faculdades (Unisantos e Unip) existem clínicas escola que geralmente atendem por valores simbólicos bem acessíveis. Bastaria entrar em contato e se informar sobre a disponibilidade de profissionais capacitados em atender na TCC.

      Espero ter ajudado. Abraço,
      Flávio

  7. Tania Pereira permalink
    18/04/2010 14:52

    Foi muito rico a leitura sobre TOC, realmente desconhecemos com complexa é nossa formação humana.
    Obrigada pelo site.
    Me interesso muito por psicologia, psiquiatria e ramos.

    • Flávio Mesquita permalink*
      18/04/2010 16:04

      Olá Tania,

      Ótimo saber que contribuímos. Continue acompanhando e participando do BLOG.

      Abraço,

  8. maria helena permalink
    29/01/2010 14:38

    Texto muito bom.Dá para entender que a obsessão pode estar relacionada a vários aspectos ao mesmo tempo e que pode também ser tratada .Também me surpreendeu o fato de determinada infecção na garganta poder estar relacionada ao TOC, como também a fatores hereditários, pois eu sempre achei que o toc fosse apenas psicológico.Estou aprendendo bastante com vocês. Abraços

    • Flávio Mesquita permalink*
      29/01/2010 14:53

      Realmente este texto da Patrícia ficou muito elucidativo e ao mesmo tempo objetivo sobre o TOC.

      Obrigado por nos acompanhar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: